Clemilda, ícone da música nordestina, morre aos 78 anos

Clemilda
A cantora Clemilda Ferreira da Silva, ícone da música nordestina, morreu na madrugada desta quarta-feira, 26 de novembro, em Aracaju. Segundo o G1, a Rainha do Forró enfrentava complicações decorrentes de um Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido em maio deste ano, desde então ela passou por vários hospitais, inclusive por Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O estado de saúde se complicou com a ocorrência de uma pneumonia. Ela tinha ainda histórico de hipertensão e Parkinson.

Clemilda era alagoana, mas solidificou a sua carreira em Sergipe. Durante os 50 anos que trabalhou com a música, gravou 40 discos e seis CDs, conquistou dois discos de ouro e dois de platina.

Em 1985, Clemilda ficou conhecida nacionalmente após o sucesso ‘Prenda o Tadeu’. Nesse mesmo ano ganhou o primeiro Disco de Ouro e em 1987, e o segundo prêmio veio com o LP ‘Forró Cheiroso’, mais conhecido como ‘Talco no Salão’.

O velório acontece na Osaf localizada na Rua Itaporanga, 436, no Centro de Aracaju. O enterro será às 16h no Cemitério São João Batista, no bairro Ponto Novo, na capital sergipana.

Clemilda, ícone da música nordestina, morre aos 78 anos Clemilda, ícone da música nordestina, morre aos 78 anos Reviewed by Beleza Sergipana on 10:46 Rating: 5

Nenhum comentário

ATENÇÃO!

1-Comente apenas sobre o conteúdo da postagem, caso o comentário aborde outro assunto que não seja o exposto no texto, ele será excluído.
2-Não use palavras de baixo calão.
3-Se deseja comentar , reclamar ou participar das redes sociais do site, é só clicar no link desejado.

APROVEITE NOSSO CONTEÚDO NAS REDES SOCIAIS!

Twitter
Facebook
Orkut
TV Beleza Sergipana
Assine nosso feed
Entre em contato conosco